quarta-feira, 19 de abril de 2006

Rise lag

Durante muito tempo levantei-me cedo. Não era CEDO, mas cedinho: por volta das sete. E estava habituado a isso. Mas o pior dos hábitos é que podem degenerar em vícios. E foi o que me aconteceu: viciei-me em levantar-me cedo. Era uma sensação de felicidade, sair à rua e vê-la quase deserta, o ar lavado pelo frio da madrugada. E pouco a pouco fui antecipando a hora de levantar: às seis, e ver passar os autocarros ainda com as luzes interiores acesas, as janelas dos escritórios iluminadas para o trabalho do pessoal da limpeza, às cinco, às quatro, encontrar os noctívagos recém saídos dos bares e discotecas, às três, às duas, cruzar-me com os camiões do lixo na sua recolha diária...
A minha mulher não esteve para me aturar, saiu de casa e pediu o divórcio. Mas o pior foi que a agudização do vício levou à overdose: hoje em dia estou a levantar-me ANTES de me deitar!

2 comentários:

fgs disse...

Já estou a ver o futuro: com o vício cada vez mais agudo vais começar a levantar-te antes de nasceres. ;)

João Ventura disse...

Nope! O raciocínio tem de ser circadiano...;)