terça-feira, 14 de março de 2006

Stuff that dreams are made of

Na terra dos sonhos, os sonhos não dormem. Ao princípio da noite, deslizam até à região onde habitam os humanos. E entrando na cabeça dos que dormem, desarrumam-lhes os pensamentos, trazem recordações armazenadas nos sótãos da memória e misturam-nas com factos actuais, e divertem-se com isso. Outros, mais amargos, povoam-lhes as mentes com imagens assustadoras. Outros ainda, em geral os mais velhos, gostam de levar a calma às mentes agitadas dos humanos e fazem-nos sonhar águas pacíficas em cálidas paisagens tropicais. Alimentam-se de fragmentos da alma humana, mas pouco de cada vez, se não as mentes secam e deixam de sonhar.
Ficam com eles até que começam a despertar, para saborear o sentimento de estranheza que deles se apodera quando pensam, “Onde é que fui arranjar um sonho tão estranho?”, e juntam-se depois à volta da fogueira, que é negra, e espalha negrume para afastar a luz do dia que entretanto nasceu, e trocam entre si as experiências que tiveram nessa noite, e dessa forma ocupam o tempo até que novamente anoitece, e mais uma vez deslizam em direcção aos humanos...

2 comentários:

fgs disse...

Finalmente... Está desvendado o mistério.

João Ventura disse...

Qual deles? :))