sexta-feira, 17 de março de 2006

Geomorfologia

Onda a onda
o tempo arranca
pedaços às escarpas da memória.

Brusco e violento às vezes
outras
surdo e lento
mas na mesma eficiente.

Os fragmentos rolam
para a base
mais exposta à acção erosiva.

E a rocha firme assim
se desagrega
até não ficar mais do que a areia
de alguma coisa
que foi boa, ou grande, ou bela
e que escorre lentamente entre os dedos do tempo.

1 comentário:

fgs disse...

Gostei. A estrofe final é fantástica. :)