domingo, 9 de julho de 2006

Aconteceu no Fitness Center

O famoso artista estacionou o Rolls-Royce na garagem do Fitness Center. Tirou os óculos de sol Alain Mikli, que colocou na bolsa apropriada, ao lado do terminal GPS.
Subiu no elevador, cumprimentou a recepcionista que lhe dirigiu um largo sorriso e encaminhou-se para o gabinete onde costuma mudar de roupa. Despiu o blusão Martin Margiela e a t-shirt da CUSTO. Tirou do pulso o relógio Jaquet Droz, modelo GENEVE, que colocou no pequeno cofre destinado a esse fim. Juntou-lhe a carteira Prada, a caneta Montblanc Solitaire Royal e o Nokia N91 e fechou o cofre. Descalçou os sapatos Louis Vuitton, as meias Cole Haan, tirou os jeans Galliano e as cuecas Calvin Klein.
Quando o personal trainer bateu à porta do gabinete, não obteve resposta. Entrou, e dentro do compartimento apenas encontrou diversas peças de roupa.
E de repente, surge-lhe na memória uma frase ouvida ao famoso artista num talk show televisivo recente. Questionado sobre as roupas que comprava – "os trapinhos" como ele dizia – tinha afirmado ao entrevistador:
“Bem vês, nós somos o que vestimos!”

2 comentários:

Luís N disse...

Claro, vestimo-nos logo somos

João Ventura disse...

E quando nos despimos... :)